Pulgões do trigo e ação de parasitóides em Augusto Pestana, nordeste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Claudio Cesar de Lima Machado Regis Sivori Silva dos Santos

Resumo

A compreensão das relações ecológicas é fundamental para o estabelecimento de estratégias de manejo de pulgões em agroecossistemas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ocorrência de pulgões associados à cultura do trigo e o nível de parasitismo natural em lavouras com diferentes manejos fitossanitários. O estudo foi realizado no município de Augusto Pestana, Rio Grande do Sul, em cinco unidades experimentais (lavoura) de 3.500m2 cada. As populações de pulgões foram monitoradas por amostragem direta a intervalos semanais a partir do estágio de perfilhamento até o período de maturação fisiológica da cultura. Foram diagnosticadas quatro espécies de pulgões: Sitobion avenae (87%), Rhopalosiphum padi (8,3%), Schizaphis graminum (3,9%) e Metopolophium dirhodum (0,8%). O número de pulgões encontrado não atingiu 10 pulgões por afilho durante o estudo, possivelmente em decorrência da utilização de inseticidas nesses locais. O nível natural de parasitismo acompanhou o crescimento populacional de afídeos. Foi registrada a ocorrência dos parasitóides Aphidius uzbekistanicus e Aphidius sp.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MACHADO, Claudio Cesar de Lima; DOS SANTOS, Regis Sivori Silva. Pulgões do trigo e ação de parasitóides em Augusto Pestana, nordeste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 8, n. 1, apr. 2013. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/12888>. Acesso em: 07 dec. 2019.
Palavras-chave
afídeos, controle biológico, parasitismo, lavoura
Seção
Artigos