Atividade inseticida de óleos essenciais sobre o pulgão da roseira Macrosiphum euphorbiae (Hemiptera: Aphididae)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Cristiana Silveira Antunes Soares Marise Silva Marlice Botelho Costa Carlos Eduardo Souza Bezerra Lívia Mendes Carvalho Alexandre Henrique Vieira Soares

Resumo

A resistência de pragas aos inseticidas e seu elevado custo têm estimulado a busca por alternativas menos agressivas ao ambiente e de menor impacto financeiro à agricultura. Este trabalho teve como objetivos identificar e quantificar os constituintes dos óleos essenciais de frutos secos de anis-estrelado Illicum verum e de pimenta-longa Piper hispidinervum, e seus efeitos sobre a população do pulgão Macrosiphum euphorbiae. Foram realizados dois ensaios: um de contato em superfície contaminada nos folíolos de roseira e outro em papel filtro. Foram testadas nas concentrações: óleo de anis-estrelado de 0,3 a 2,0% (v/v), óleo de pimenta-longa de 1,0 a 2,5% (v/v), e duas testemunhas, uma sem tratamento e outra com acetona. Adotou-se o delineamento inteiramente ao acaso com 5 repetições. Os óleos essenciais apresentaram efeito tóxico para os pulgões, sendo o ensaio de contato o mais
eficiente. O óleo de anis-estrelado, constituído principalmente de (E)-anetol foi o mais eficiente no ensaio com folíolos de roseira, do que com o papel filtro. O óleo de Illicum verum foi o que apresentou maior ação inseticida sobre o pulgão M. euphorbiae e essa ação pode ser atribuída à presença em maior concentração do composto (E)-anetol.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOARES, Cristiana Silveira Antunes et al. Atividade inseticida de óleos essenciais sobre o pulgão da roseira Macrosiphum euphorbiae (Hemiptera: Aphididae). Revista Brasileira de Agroecologia, [S.l.], v. 7, n. 1, mar. 2012. ISSN 1980-9735. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/rbagroecologia/article/view/10403>. Acesso em: 19 nov. 2018.
Palavras-chave
Controle Biológico; Extratos vegetais
Seção
Artigos