Problematizando a formação de graduandos em extensão e educação popular: a experiência do Grupo Animais para Agroecologia

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Paula Thais Prado da Silva

Resumo

O presente resumo busca relatar a experiência vivenciada por estudantes extensionistas oriundos da Universidade Federal de Viçosa que, por sua vez, compõem o Grupo Animais para Agroecologia em atividades realizadas nos últimos dois anos nos municípios da Zona da Mata Mineira. Além de abordar as diferentes metodologias participativas e intervenções utilizadas pelo grupo que contam com a participação de agricultores e agricultoras em transição agroecológica, os métodos de formação interna que buscam a autonomia e empoderamento dos estudantes também fazem parte desta reflexão. Porém, viemos também reconhecer a urgência de uma nova postura institucional por parte do Conselho Federal de Medicina Veterinária, problematizando a revisão das Diretrizes Curriculares dos cursos de graduação em Medicina Veterinária em sua atualização mais recente, uma vez que a maioria dos integrantes do grupo são discentes do curso em questão e sentem a necessidade de maior valorização das suas ações quanto extensionistas populares.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
PRADO DA SILVA, Paula Thais. Problematizando a formação de graduandos em extensão e educação popular: a experiência do Grupo Animais para Agroecologia. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 12, n. 1, aug. 2018. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/22803>. Acesso em: 16 oct. 2018.
Seção
Artigos