Formar florestal: uma experiência de educação em manejo florestal comunitário na Amazônia

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Roberta de Fátima Rodrigues Coelho Marcos Santos Silva Romier da Paixão Sousa Katiuscia Fernandes Miranda Manuel Amaral Neto

Resumo




A relação entre trabalho e educação sempre esteve pautada numa perspectiva de subordinação ao capital. Contudo, nos últimos anos, em função da pressão exercida pelos movimentos sociais e a crítica acadêmica a este modelo de educação, muitas experiências vêm surgindo como práticas contra hegemônicas de formação. Várias mudanças no campo da educação começam a surgir por meio da implantação de políticas públicas, que vão desde a alfabetização de jovens e adultos à educação superior, e através de programas e projetos voltados para a Formação Inicial e Continuada (FIC) de educadores do campo, com o objetivo de fortalecer a sua identidade e levá-los à incorporação de novos. Nesta direção, apresenta-se uma reflexão sobre a experiência do curso FIC em Manejo Florestal Comunitário e Familiar (MFCF) como estratégia de fortalecimento de lideranças e suas organizações na governança florestal dos seus territórios.




##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
COELHO, Roberta de Fátima Rodrigues et al. Formar florestal: uma experiência de educação em manejo florestal comunitário na Amazônia. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 12, n. 1, july 2017. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/22389>. Acesso em: 21 may 2018.
Seção
Artigos