Metodologias participativas e saneamento rural na zona da mata de Minas Gerais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Amanda de Oliveira Andrade Leonardo Abud Dantas Oliveira Ana Augusta Passos Rezende

Resumo




Reconhecendo a precariedade do saneamento rural no Brasil, em particular a falta de esgotamento sanitário, este projeto objetivou sensibilizar e difundir, por meio de processos participativos e parcerias, sistemas de tratamento de esgoto doméstico que se mostraram mais acessíveis e adequados às famílias rurais. Através da mobilização das próprias comunidades foi conduzida a construção de várias unidades em diferentes municípios de Minas Gerais, tendo o envolvimento de prefeituras, órgãos estaduais, sindicatos e ONGs. A busca pela melhoria da qualidade de vida se mostrou o principal estímulo das famílias para a concretização do processo. Além do cuidado com a saúde e ambiente, inclui-se como motivação a possibilidade de acesso a mercado consumidor e políticas públicas, voltados para os agricultores familiares. A unidade de tratamento tanque de evapotranspiração apresentou maior aceitação dentre os sistemas descentralizados de tratamento de esgoto, sendo o de construção mais recorrente.




##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ANDRADE, Amanda de Oliveira; OLIVEIRA, Leonardo Abud Dantas; REZENDE, Ana Augusta Passos. Metodologias participativas e saneamento rural na zona da mata de Minas Gerais. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 12, n. 1, july 2017. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/22334>. Acesso em: 23 sep. 2018.
Seção
Artigos