Viola caipira: prosas e caminhos de aprendizagem na Caravana Agroecológica e Cultural de São Paulo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Átila Ramirez da Silva

Resumo




Além da ciência acadêmica, existem diversas formas de conhecimento, como os conhecimentos tradicionais e os saberes cotidianos, estes poucos valorizados como práticas de pesquisas. A agroecologia busca considerá-los em sua ciência. O presente artigo pretende aproximar esta articulação dos saberes científico com o popular, através do diálogo da potencialidade do instrumento da viola caipira junto aos agricultores e pesquisadores como elemento importante na formação e transição agroecológica. Através desta experiência, acredita-se em um enriquecimento dos temas voltados a agroecologia e viola caipira, não obstante contribuir na construção de um estudo mais reflexivo capaz de melhorar ainda mais o desenvolvimento conceitual sobre estes e, ao mesmo tempo, incentivar dentro dos processos agroecológicos um olhar pautado em valores que a cultura caipira possa contribuir.




##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DA SILVA, Átila Ramirez. Viola caipira: prosas e caminhos de aprendizagem na Caravana Agroecológica e Cultural de São Paulo. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 12, n. 1, july 2017. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/22296>. Acesso em: 20 july 2018.
Seção
Artigos

Referências

ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. 3 ed. rev. ampl. São Paulo, Rio de Janeiro: Expressão Popular, AS-PTA 2012.
BRANDÃO, C. R. Os Caipiras de São Paulo. São Paulo: Brasiliense, 1983. CORRÊA, R. Arte de pontear viola. 2 ed. Brasília: Acompanha CD. 2002.
DIAS, S. S. Alves. O processo de escolarização da viola caipira: novos violeiros (in)ventando modas e identidades. São Paulo, 2010.
DIEGUES, A. C. S. Desenvolvimento sustentável ou sociedades sustentáveis: das críticas dos modelos aos novos paradigmas. In: Revista São Paulo em perspectiva. São Paulo, 1992, p. 22-29.
FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.
MARTINS, J. Cultura e educação na roça, encontros e desencontros. In: Revista USP. N. 64. São Paulo: dezembro/fevereiro 2004-2005, p. 28-49.
MACHADO, L. C. P. A dialética da Agroecologia: Contribuições para um mundo com alimentos sem veneno. 1oed. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2014.
RIBEIRO, D. O povo Brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
TONSO, S.; SILVA, A. R. Contribuições para a Construção de Indicadores de Metodologias Participativas – In: Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Tecnologia Unicamp, Limeira 2013.
VILELA, I. Na toada da viola. In: Revista USP. N 64. São Paulo: dezembro/fevereiro 2004-2005, p. 76-85.