Atividade antifúngica de extratos vegetais sobre o crescimento micelial de Lasiodiplodia theobromae’’in vitro’’

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Fabiana Miranda Dias Dilânia Lopes Matos http://orcid.org/0000-0002-4993-9241 Grace Queiroz David Walmor Moya Peres

Resumo

O controle alternativo requer práticas que reduzam o uso de defensivos agrícolas para controle de pragas e doenças, visando menor impacto ao meio ambiente, ao homem e redução no uso e custos do controle químico. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito dos extratos de anis-estrelado (Illicium verum), canela (Cinnamomum zeylanicum), cravo-da-índia (Syzygium aromaticum L.), louro (Laurus nobilis L.), orégano (Oreganum vulgare) e pimenta-do-reino (Piper nigrum) sobre o crescimento micelial de Lasiodiplodia theobromae, in vitro. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado com 7 tratamentos (6 extratos vegetais mais testemunha sem extrato), com 5 repetições cada. Para a obtenção dos extratos aquosos, utilizou-se água destilada estéril como meio extrator, os mesmos foram incorporados ao meio de cultura BDA. As avaliações foram realizadas a cada 24 horas por meio da medição do crescimento micelial (mm) do fungo obtendo-se as variáveis crescimento médio micelial, índice de velocidade do crescimento micelial (IVCM) e percentual de inibição do crescimento (PIC). Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 1% de probabilidade. Foi verificado que houve inibição total do crescimento micelial do fungo L. theobromae tratado com os extratos de cravo-da-índia e anis-estrelado. Nos tratamentos com extratos de pimenta-do-reino e canela foi verificado crescimento micelial, mas os mesmos diferiram significativamente em relação à testemunha, para os demais, não houve efeito significativo. Os resultados obtidos indicaram efeito promissor dos extratos de canela e anis-estrelado sobre o crescimento micelial in vitro do fungo L. theobromae.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DIAS, Fabiana Miranda et al. Atividade antifúngica de extratos vegetais sobre o crescimento micelial de Lasiodiplodia theobromae’’in vitro’’. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21607>. Acesso em: 04 dec. 2020.
Palavras-chave
controle alternativo; ação fungistática; fitopatógeno
Seção
Agroecol 2016 - Outros Temas

Referências

ABBOTT, W.S. A method of computing the effectiveness of insecticide. Journal of Economic Entomology, College Park, v. 18, p.265-267, 1925.

AZAZ, D. et al. Antimicrobial activity of some Satureja essential oils. Zeitschrift für Naturforschung, Balikesir, v. 57, n.1, p. 817-821, 2002.

BURGESS, T. I. et al. Three new Lasiodiplodia spp. from the tropics, recognized based on DNA sequence comparisons and morphology. Mycologia, New York, v. 98, n. 3, p. 423-435, 2006.

CARNEIRO, S. M. T. P. G.; PIGNONI, E.; VASCONCELLOS, M. E. C.; GOMES, J. C. Eficácia de extratos de nim para o controle do oídio do feijoeiro. Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 33, n. 1, p. 34-39, 2007.

CASTELLANI, A. The viability of some pathogenic fungi in sterile distilled water. Journal of Tropical Medicine and Hygiene. Oxford, v. 42, n.3, p. 225 – 226, 1939.

CASTILHO, A. N. Controle alternativo de Lasiodiplodia theobromae com extratos vegetais. 2015, p. 36. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) Universidade do Estado de Mato Grosso. Alta Floresta, 2015.
FAROOQ, A. et al. Detoxification of terpinolene by plant pathogenic fungus Botrytis cinerea. Journal Biosciences. Karachi, v. 57, p. 863- 866, 2002.

FERRAZ, S.; LOPES, E. A.; AMORA, D. X. Controle de fitonematoides com o uso de extratos e óleos essenciais de plantas. In: POLTRONIERI, L. S.; ISHIDA, A. K. N. (Ed). Métodos alternativos de controle de insetos-praga, doenças e plantas daninhas. Panorama atual e perspectivas na agricultura. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2008.

FERREIRA, D.F. Sisvar: A computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.35, n.6, p.1039-1042, nov./dez. 2011.

FRENCH, R. C. Volatile chemical germination stimulators of rust and other fungal spores. Mycologia. New York, v. 84, n. 3, p. 277-288, 1992.

KUHN, R. A.; PORTZ, R. L.; STANGARLIN, J. R. Uso da biomassa cítrica no controle de doenças da soja. Scientia Agraria Paranaensis, Marechal Cândido Rondon, v.8, n.1-2, p.85-98, 2009.

KUNLE, O., J. OKOGUN, E. EGAMANA, E. EMOJEVWE & M. Shok. Antimicrobial activity of various extracts and carvacrol from Lippia multiflora leaf extract. Phytomedicine, Abuja, v. 10, n.1, p. 59-61, 2003.

MICHEREFF, S. J.; BARROS, R. Proteção de Plantas na Agricultura Sustentável. Recife: UFRPE, Imprensa Universitária, p. 1-14, 2001.

MILANESI, P, M, et al. Fungitoxic Action of Plant Extracts on the Mycelial Growth of Colletotrichum gloeosporioides. Revista da FZVA. Uruguaiana, v.16, n. 1, p.13, 2009.

MISRA, T. R. S. et al. Antifungal essential oil and a long chain alcohol from Achyranthes aspera. Journal Phytochemistry, Gorakhpur, v. 31, n. 5, p. 1811-1812, 1992.

OLIVEIRA LINS, S.R.; ALVES, E.; OLIVEIRA, S. M. A. Estudos da interação Lasiodiplodia theobromae x mangueira caracterização morfológica de isolados do patógeno. Acta Microscopica, Caracas, v.19, n.3, p.221-231, 2010.

POTENZA, M. R. Produtos Naturais para o Controle de Pragas. X Reunião itinerante de fitossanidade do Instituto Biológico – Café. 2004. Mococa. Anais ... Mococa: Instituto Biológico. 2004, 101p. Disponível em: Acesso em: 09 setembro 2016.

RESENDE, M. L. V.; CASTRO, H. A. Manejo de Doenças Fúngicas. Lavras: UFLA / FAEPE, 2000.

SILVA, I. D. et al. Efeito do extrato de sucupira (Pterodon emarginatus Vog), sobre o desenvolvimento de fungos e bactérias fitopatogênicos. Pesquisa Agropecuária Tropical. Goiânia, v. 35, n. 2, p. 102- 115, 2005.

VENTUROSO, L. R. et al. Atividade antifúngica de extratos vegetais sobre o desenvolvimento de fitopatógenos. Summa Phytopathologia, Botucatu, v. 37, n. 1, p. 18-23, 2011.

ZADOKS, J. C. The costs of change in plant protection. Journal of Plant Protection, Poznan, v.9, n 2, p.151-159, 1992.