Monitoramento dos atributos químicos do solo de áreas em restauração ecológica

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rebeca Assunção Zacarias Elaine Novak Láercio Alves de Carvalho Leonardo Lima Santos

Resumo

A expansão da fronteira agrícola, por meio de desmatamentos e adoção de mecanização intensiva, tem provocado alterações nas propriedades químicas do solo em áreas anteriormente compostas por florestas. O objetivo deste trabalho foi monitorar os atributos químicos do solo de áreas com distintas coberturas vegetais, sendo cinco áreas em restauração ecológica (REC1-5), uma área com vegetação nativa (MATA) e uma com cultivo de cana-de-açúcar (CN), todas localizadas numa região de transição entre os biomas Cerrado e Mata Atlântica. Para avaliação dos atributos químicos do solo, amostras foram coletadas na estação chuvosa no anos de 2013 e 2015 na camada 0,00-0,10 m com quatro repetições aleatórias em cada área. A matéria organica teve um alto teor na MATA podendo ser justificado pelo fato de se ter um maior aporte de resíduos orgânicos e por não possuir interferência antrópica. Todas as áreas apresentaram saturação por bases (V %) acima do ideal, que é 50%, refletindo em um alto potencial do solo para nutrição das plantas. Em todas as áreas os valores de pH apresentam um caráter ácido, característica predominante de solos do Cerrado. As áreas em restauração ecológica estudadas estão próximas as áreas de vegetação nativa no que se refere aos atributos químicos, demonstrando uma gradual recuperação da qualidade do solo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ZACARIAS, Rebeca Assunção et al. Monitoramento dos atributos químicos do solo de áreas em restauração ecológica. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21528>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Palavras-chave
Sistemas de produção, Vegetação Nativa, Qualidade do solo
Seção
Agroecol 2016 - Uso e Conservação dos Recursos Naturais

Referências

AUDEH, S.J.S.; LIMA, A.C.R.; CARDOSO, I.M.; CASALINHO, H.; JUCKSCH, I.J. Qualidade do solo: uma visão etnopedológica em propriedades agrícolas familiares produtores de fumo orgânico. Revista. Brasileira de Agroecologia. 6(3): 34-48, 2011.

CASAGRANDE, J.C.; DIAS, N.M.P. Atributos químicos de um solo com mata natural e cultivado com cana-deaçúcar. STAB. Açúcar, Alcool, Subprodutos, Piracicaba, v. 17, p. 35-37, 1999.
COSTA, F.S.; BAYER, C.; ZANATTA, J.A. & MIELNICZUK, J.Estoque de carbono orgânico no solo e emissões de dióxido de carbono influenciadas por sistemas de manejo no sul do Brasil. R. Brasileira de Ciência do Solo, 32:323-332, 2008.
DORAN, J.W. Soil Quality and Sustainability. In: Comissão do “V Inventory, Genesis, Morphology and Classification of Soils” no XXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, Rio de Janeiro, RJ. 1997.
EFFGEN, T.A.M.; PASSOS, R.R.; LIMA, J.S.S.; BORGES, E.N; DARDENGO, M C.J.D. REIS, E.F. Atributos químicos do solo e produtividade de lavouras de cafeeiro conilon submetidas a diferentes tratos culturais no Sul do Estado do Espírito Santo. Bioscience Journal, Uberlândia, v.24, n.2, p.7¬18, 2008.
EMBRAPA – EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Manual de Métodos de Análise de Solo. 2.ed. Rio de Janeiro, Ministério da Agricultura e do Abastecimento, 1997, 93p.
EMBRAPA – EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro Nacional de pesquisa de solo. Sistema Brasileiro de classificação de solo. 2. Ed. Rio de Janeiro, RJ, 2006.
FREITAS, L.; CASAGRANDE, J.C.; OLIVEIRA, I.A.; CAMPOS, M.C.C.; OLIVEIRA, V.M.R. Atributos químicos de Latossolo Vermelho submetido a diferentes manejos. Floresta, 45(2): 229-240, 2015.
FREITAS, L.; CASAGRANDE, J. C.; OLIVEIRA, I. A.; JÚNIOR, P. R. S.; CAMPOS, M .C. C.; Análises multivariadas de atributos químicos do solo para caracterização de ambientes. Revista Agroambiente. Boa Vista, RR. 2(8): 155-164, 2014.
FREITAS. L.; CASAGRANDE, J. C.; DESUÓ, I. C. Atributos químicos e físicos de solo cultivado com cana-de-açúcar próximo a fragmento florestal nativo. Holos Environment. 2(11): 137-147, 2011.

MAFRA, A. L.; GUEDES, S. de F. F.; FILHO, O. K.; SANTOS, J. C. P.; ALMEIDA, J. A. de A.; ROSA, J. D. Carbono orgânico e atributos químicos do solo em áreas florestais. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 32, n. 2, p. 217-224, 2008.

MELÉM JÚNIOR, N. J. et al. Análise de componentes principais para avaliação de resultados analíticos da fertilidade de solos do Amapá. Ciências Agrárias, v. 29, p. 449-506, 2008.

MORAIS, T. P. S.; PISSARRA, T. C. T.; REIS, F. C. Atributos físicos e matéria orgânica de um Argissolo Vermelho Amarelo em microbacia hidrográfica sob vegetação nativa, pastagem e canade-açúcar. Enciclopédia Biosfera,15(8): 213-223, 2012.

MOREIRA, F.M.S.; SIQUEIRA, J.O. Microbiologia e bioquímica do solo. Lavras : UFLA, 2002. 626 p.:

PEREIRA, A. S.; OLIVEIRA, G. C. de; SEVERIANO, E. da C.; BALBINO, L. C.; OLIVEIRA, J. P de. Análise de componentes principais dos atributos físicos de um latossolo vermelho distrófico típico sob pastagem e mata. Global Science and Technology. v. 03, n. 2, p. 87-97, mai/ago. 2010.

PEREIRA, W. L. M.; VELOSO, C. A. C.; GAMA, J. R. N. F. Propriedades químicas de um latossolo amarelo cultivado com pastagens na Amazônia oriental. Scientia Agricola, v. 57, n. 3, p. 531-537, jul./set. 2000

PREZOTTI,L.C. Manual de recomendação de calagem e adubação para o Estado do Espírito Santo. Vitória, ES: SEEA; 2007. 305 p.

PORTUGAL, A. F.; COSTA, O. D. V.; COSTA, L. M.; SANTOS, B. C. M. Atributos químicos e físicos de um Cambissolo Háplico tb distrófico sob diferentes usos na Zona da Mata mineira. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 32, n. 1, p. 249 - 258, 2008.

PORTUGAL, A.F.; COSTA, O. D. V.; COSTA, L. M. Propriedades físicas e químicas do solo em áreas com sistemas produtivos e mata na região da Zona da Mata mineira. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 2(34): 575-585, 2010.

QUAGGIO, J. A. Acidez e calagem em solos tropicais. Campinas: Instituto Agronômico de Campinas, 2000. 111p.

RANGEL, O.J.P. & SILVA, C.A. Estoques de carbono e nitrogênio e frações orgânicas de Latossolo submetido a diferentes sistemas de uso e manejo. Revista Brasileira de Ciência do Solo,31:1609-1623, 2007.

ROVEDDER, A.P.M.; ALMEIDA, C.M.; ARAUJO, M.M.; TONETTO, T.S.; SCOTTI, M.S.V. Relação solo-planta em remanescente da floresta estacional decidual na Região Central do Rio Grande do Sul. Ciência Rural, 44(12): 2178-2185, 2014.

SÁ, J. C. M.; CERRI, C. C.; DICK, A. W.; LAL, R.; VENZKE FILHO, S. P.; PICCOLO, M. C.; FEIGL, B. J.Organic matter dynamics and carbon sequestration rates for a tillage chronosequence in a Brazilian oxisol. Soil Science Society of American Journal, 65 (5), p. 1486-1499, 2001.

SILVEIRA, P. M.; ZIMMERMANN, F. J. P.; SILVA, S. C.;CUNHA, A. A. Amostragem e variabilidade espacial de características químicas de um latossolo submetido a diferentes sistemas de preparo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 35 (10), p. 2057-2064, 2000.

SISLA – Sistema Interativo de Suporte ao Licenciamento Ambiental (IMASUL), 2010. Disponível em: http://sisla.imasul.ms.gov.br/sisla/pesquisa.php Acesso: 10/04/2013