Uso de plantas medicinais por professores de escola do ensino básico no município de Palmas - PR

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ana Paula Cardoso Alves Andre Gomes Jeferson Benedetti Eilert Caroline Rodrigues Emi Rainildes Lorenzetti

Resumo

O uso de plantas pelo homem é descrito desde a era primitiva, quando o homem encontrava plantas com ação tóxica ou medicinal. Desde então, o uso de plantas de ação medicinal pelo homem teve aumento significativo, principalmente em comunidades tradicionais, por conta disso faz-se necessários estudos para identificação das plantas utilizadas por estas comunidades. O objetivo foi conhecer as plantas medicinais utilizadas por um grupo de professoras em uma escola de ensino básico do município de Palmas, Estado do Paraná. O estudo foi feito através de questionário semi-estruturado entregue aos entrevistados contendo questionamentos sobre que plantas eram mais utilizadas por eles, método de utilização e frequência de uso. Foi selecionada para isso a escola municipal Nerasi Menin Calza de um bairro com baixo IDH do município de Palmas. No total foram entrevistadas 20 pessoas, das quais apenas uma respondeu que não fazia uso de plantas medicinais e todas que fazem uso disseram estar satisfeitas com os resultados após o uso. Das plantas mais citadas destacam-se a macela com 12,22%, a erva-cidreira com 8,89% seguida por hortelã, camomila e gengibre, ambas com 6,67% de frequência. Com isso, pode-se considerar o saber popular como elemento importante neste público, visto que se está trabalhando com formadores de opinião.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ALVES, Ana Paula Cardoso et al. Uso de plantas medicinais por professores de escola do ensino básico no município de Palmas - PR. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21456>. Acesso em: 03 dec. 2020.
Palavras-chave
Etnobotânica; Saber popular; saúde.
Seção
Agroecol 2016 - Sociedade e Natureza

Referências

AGRA, M.F. (1994) “Contribuição ao estudo das plantas medicinais na Paraíba: Plantas medicinais dos Cariris Velhos”, UFPB, João Pessoa

AMOROZO, Maria Christina de Mello; GÉLY, Anne. Uso de plantas medicinais por caboclos do Baixo Amazonas, Barcarena, Pará, Brasil. Bol. Mus. Paraense Emílio Goeldi, sér. Bot., v. 4, n. 1, 1988, 47-131.

BADKE, M.R.; Conhecimento popular sobre o uso de plantas medicinais e o cuidado de enfermagem [dissertação]. Santa Maria (RS): Universidade Federal de Santa Maria, RS. Curso de Enfermagem. Departamento de Enfermagem, 2008.

BUCHILLET, D. (Org.). Medicinas tradicionais e medicina ocidental na amazônia. CABALLERO, J. Perspectiva para o el quehacer etnobotânico em México. Belém: Ed. Cejup. 1991.p.63-64

DI STASI, Luiz Claudio. Plantas medicinais na Amazônia. São Paulo: Editora Universidade Estadual Paulista, 1989.

FLOGIO, M. A.; QUEIROGA, C. L.; SOUZA, I. M. O.; RODRIGUES, R. A. F. Plantas Medicinais como Fonte de Recursos Terapêuticos: Um Modelo Multidisciplinar. MultiCiência: Construindo a História dos Produtos Naturais: 2006.

MING, L.C. Coleta de Plantas medicinais. In: Plantas medicinais: Arte e Ciência - um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo: Nobel, 1999. p.69-86.

MONTELES, Ricardo; PINHEIRO, Claudio Urbano B. Plantas medicinais em um quilombo maranhense: uma perspectiva etnobotânica. Revista de biologia e ciências da terra. Vo 7. Nº 2: 2007

OMS Organización Mundial de La Salud. Situación regulamentaria de los medicamentos: uma resena mundial. Traducción del inglés: Organización Panamericana de la Salud. Washington: OPAS, 2000. 62p.

PIRES, M.J.P. Aspectos históricos dos recursos genéticos de plantas medicinais. Rodriguesia, v.36, n.59, p.61-66, 1984.

POSEY, Darrell Addison. Etnobiologia: teoria e prática. In: RIBEIRO, Berta (org.). Suma Etnológica Brasileira. vol.1 (etnobiologia) Petrópolis: FINEP/Vozes, 1986.

RUPPELT, B. M et al. Plantas medicinais : utilizadas na região oeste do Paraná. Curitiba: UFPR, 2015.

SILVA, S.R.; BUITRÓN, X.; OLIVEIRA, L.H.; MARTINS, M.V.M. Plantas medicinais do Brasil: aspectos gerais sobre a legislação e Comércio. Relatório da Rede Traffic. Quito, Equador: Traffic América do Sul, WWF/IBAMA, 2001. 44 p.