Banco de sementes como indicador ambiental em uma área em processo de restauração florestal localizada em Ivinhema-MS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Poliana Ferreira Da Costa Zefa Valdevina Pereira Milton Parron Padovan Shaline Séfara Lopes Fernandes Caroline Quinhones Fróes

Resumo

Este trabalho teve por objetivo utilizar o banco de sementes do solo como indicador ecológico para avaliar uma área em processo de restauração de 12 anos, sob plantio de mudas localizada no município de Ivinhema no estado do Mato Grosso do Sul - MS. Foram coletadas 20 amostras (20 cm x 20 cm) no interior da mata de galeria em pontos distribuídos ao acaso, a uma profundidade de 0 a 5 cm, considerando-se a serrapilheira. As famílias mais abundantes foram Asteraceae e Poaceae (42,8% das espécies amostradas). Foram encontradas 4 espécies arbóreas (Cecropia pachystachya Trécul, Trema micrantha (L.) Blume, Guazuma ulmifolia Lam. e Croton urucurana Baill.) e, finalmente, a maior síndrome de dispersão encontrada na área foi a anemocoria sendo importante para o início do processo sucessional.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DA COSTA, Poliana Ferreira et al. Banco de sementes como indicador ambiental em uma área em processo de restauração florestal localizada em Ivinhema-MS. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21444>. Acesso em: 03 dec. 2020.
Palavras-chave
Síndrome de dispersão; classe sucessional; diversidade de espécies
Seção
Agroecol 2016 - Uso e Conservação dos Recursos Naturais

Referências

APG (Angiosperm Phylogeny Group) IV. An update of the Angiosperm Phylogeny Groupclassification for the orders and families of floweringplants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, v.181, n. 1, p:1-20, 2016

CALEGARI, L. MARTINS, S. V.; CAMPOS, L. C.; SILVA, E.; GLERIANI, J. M. Avaliação do banco de sementes do solo para fins de restauração florestal em carandaí, MG. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.37, n.5, p.871-880, 2013.

CALEGARI, L. et al. Caracterização do banco de sementes de espécies arbustivo-arbóreas para fins de restauração florestal de área degradada por mineração, Carandaí, MG. In: SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERACÃO DE ÁREAS DEGRADADAS, 7., 2008, Curitiba. Anais... Curitiba, SOBRADE, 2008. p.135-146.

FRANCO, B.K.S.; MARTINS, S.V.; FARIA, P.C.L.; RIBEIRO, G.A. Densidade e composição florística do banco de sementes de um trecho de Floresta Estacional Semidecidual no campus da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG. Revista Árvore, v.36, n.3, p.423-432, 2012.

GUIMARÃES, S.; MARTINS, S. V.; NERI, A. V.; GLERIANI, J. M.; SILVA, K. DE A. Banco de sementes de áreas em restauração florestal em Aimorés, MG. Pesquisa florestal brasileira, Colombo, v. 34, n. 80, p. 357-368, out./dez. 2014.

LEFB. Lista de Espécies da Flora do Brasil. Disponível em:http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2015. Acesso em 09 de dez. 2015.

LU, H. F. et al. Emergy and eco-exergy evaluationof four forest restoration modes in southeast China. Ecological Engineering, v.37, n.2, p.277-285, 2011.

MARTINS, S.V.; RODRIGUES, R.R.; GANDOLFI, S.; CALEGARI, L. Sucessão ecológica: fundamentos e aplicações na restauração de ecossistemas florestais. In: Martins SV, editor. Ecologia de florestas tropicais do Brasil. 2. ed. Viçosa: Editora UFV; 2012.

MIRANDA NETO, A. et al. Banco de sementes do solo e serapilheira acumulada em floresta restaurada. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.38, n.4, p.609-620, 2014.

SHANNON, L. E. A mathematical theory of communication. Bell System Technical Journal, San Diego, California, v. 27, p: 379-423, 1948.

VAN DER PIJL, L. Principles of dispersal in higher plants. 3rd ed. Berlin: Springer-Verlag, 215p, 1982.