Avaliação do Fluxo Econômico da Produção em uma Propriedade Rural no Assentamento Lagoa Grande

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Alison de Souza Oliveira http://orcid.org/0000-0002-1876-6579 Fernando de Almeida Louveira http://orcid.org/0000-0002-5913-3567 Milla Dantas Oliveira http://orcid.org/0000-0002-7797-9240 Nathaskia Silva Pereira http://orcid.org/0000-0002-0433-6412 Emerson Machado de Carvalho http://orcid.org/0000-0002-4865-6784

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo analisar o fluxo econômico de uma propriedade rural do assentamento Lagoa Grande, localizado próximo ao distrito de Itahum, município de Dourados - MS. A partir da visita técnica realizada na propriedade constatou-se que a principal atividade para a geração de renda é a extração de frutos do cerrado para produção de doces, biscoitos, licores e sucos. Além disso, a família possui outras atividades para renda extra, como a produção de leite, que juntamente com os frutos do cerrado agregam um valor no produto final comercializado. O fluxo econômico na propriedade, no entanto, tem gerado uma renda extra aos produtores e fornecido alimentos para a subsistência da família, além da qualidade e segurança alimentar advinda da produção orgânica.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
OLIVEIRA, Alison de Souza et al. Avaliação do Fluxo Econômico da Produção em uma Propriedade Rural no Assentamento Lagoa Grande. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21438>. Acesso em: 04 dec. 2020.
Palavras-chave
Agricultura familiar; Agroecologia; Assentamento humano; Desenvolvimento sustentável
Seção
Agroecol 2016 - Desenvolvimento Rural e Urbano em Bases Agroecológicas

Referências

ANDRADE, T. Construindo o futuro: política de investimentos em assentamentos rurais, seus custos e resultados. Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania. Cadernos ITESP - n. 10, São Paulo, 1998.
BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA. Agricultura familiar no Brasil e o censo agropecuário 2006. Brasília, 2011. Disponível em: Acesso em 26 de Agosto, 2016.
IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. Rio de Janeiro: Série Manuais Técnicos em Geociências, 1992, 92p.
INCRA. Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Portaria n. 52 de 06 de novembro de 1997. Cópia do documento. Serviço Público Federal, Dourados, MS. 2011.
MANCE, E.A. Fluxos Econômicos em Redes Solidárias. Instituto de Filosofia da Libertação. Curitiba, Novembro de 2002.
PEREIRA, Z.V.; SANGALLI, A. Uso múltiplo de espécies vegetais do bioma cerrado no assentamento Lagoa Grande, Distrito de Itahum, Mato Grosso do SUL. In: Experiências interdisciplinares para a construção de conhecimentos solidários. FARIAS, M.F.L.; Oliveira, E.R.; FAISTING, A.L. Dourados: Ed. UFGD, p. 293-304, 2013.
SANDRONI, P. Novíssimo Dicionário de Economia. São Paulo: Ed. Best Seller, 2001.
SANGALLI, A. R. Assentamento Lagoa Grande, em Dourados, MS: Aspectos socioeconômicos, limitações e potencialidades para o seu desenvolvimento. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal da Grande Dourados, Programa de Pós-Graduação em Agronegócios, Dourados, 2013. 107p.
SANGALLI, A. R.; SCHLINDWEIN, M. M. Desafios da Agricultura Familiar: Deficiência e Potencialidades de desenvolvimento no Assentamento Rural Lagoa Grande, em Dourados, Mato Grosso do Sul. Marília, v. 14, n. 2, p. 7-28, Jul./Dez., 2013.
SANGALLI, A. R.; SCHLINDWEIN, M. M.; CAMILO, L.R. Produção e geração de renda na agricultura familiar: um diagnóstico do assentamento rural Lagoa Grande em Dourados, Mato Grosso do Sul. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 36, n.2, p. 180-192, 2014.
SANTOS, A.C. As contradições da economia de mercado: um olhar sobre a renda da agricultura agroecológica. Agriculturas, Rio de Janeiro, v.2, p.7 a 11, 2005.
VERDEJO, E. M. Diagnóstico Rural Participativo: guia prático DRP. Brasília: MDA/ Secretaria da Agricultura Familiar, 2010. 62p.