Implantação do Campo de Multiplicação de Sementes de Milhos Crioulos no Instituto Federal do Paraná, Câmpus Ivaiporã

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Elma José Rosa Teixeira kamila batista medeiros João Batista de Souza Junior Ellen Rúbia Diniz Gisele Fernanda Moura

Resumo

A preservação da variabilidade ou a conservação dos recursos genéticos garante a diversidade genética das inúmeras espécies de plantas. O Projeto Sementes Crioulas Tradicionais ou Locais desenvolvido pelo Instituto Federal do Paraná no campus de Ivaiporã visa conservar e multiplicar as variedades crioulas regionais. Neste sentido, esse trabalho objetiva relatar a experiência da implantação do campo de semente incluindo o procedimento artificial de polinização. O campo foi implementado na área experimental da instituição entre o meses de outubro de 2015 à março de 2016. Em parcelas com área total 16 m2 foram semeadas 16 variedades de milho crioulos obtidas do banco de sementes da instituição. Quando as plantas atingiram o período reprodutivo, as inflorescências femininas (espiga) foram protegidas com embalagem de plástico, antes da emissão do estilo-estigma (cabelos da boneca). Posteriormente as plantas de uma mesma variedade foram polinizadas entre si de forma manual. Com a implantação deste campo, os alunos da instituição puderam aprimorar a técnica de polinização artificial de sementes de milhos crioulos. A diversidade genética produzida por meio da polinização artificial nas populações das variedades crioulas selecionadas produzirão planta mais adaptadas às condições ambientais da região.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
TEIXEIRA, Elma José Rosa et al. Implantação do Campo de Multiplicação de Sementes de Milhos Crioulos no Instituto Federal do Paraná, Câmpus Ivaiporã. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21379>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Palavras-chave
Variabilidade genética, resgate de sementes, agricultura familiar, fecundação.
Seção
Agroecol 2016 - Desenvolvimento Rural e Urbano em Bases Agroecológicas

Referências

MAGALHÃES, P. C.; DURÃES, F. O. M. Fisiologia da Produção de Milho. Circular Técnica n⁰76. 2006. Disponível em . Acesso em 02/09/2016