Adubação Verde: Potencialidades e Análise de Economia no Uso de Nitrogênio Mineral em Áreas de Implantação e/ou Reforma de Canaviais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Raquel Castellucci Caruso Sachs Sérgio Alves Torquato Edmilson José Ambrosano Gabriela Cristina Salgado Fábio Luis Ferreira Dias

Resumo

Na safra 2015/16 foram cultivados cerca de 10,87 milhões de hectares com cana-de-açúcar no Brasil, e esse número tem aumentado e essa cultura tem se expandido para terras marginais que necessitam de manejo mais adequado, incluindo rotação com adubos verdes nas áreas de reforma ou implantação de novo canavial. Esse estudo tem como objetivos sistematizar os estudos relacionados à adubação verde em pré-cultivo à cana-de-açúcar desenvolvidos no Polo Centro Sul da APTA em Piracicaba-SP que analisaram ganhos de produtividade e a viabilidade de geração de rentabilidade econômica e custos favoráveis, como também realizar uma análise econômica de possível redução de dispêndio com fertilizante mineral quando se utiliza a adubação verde nas áreas de implantação e/ou reforma de canaviais. Os trabalhos sistematizados utilizaram vários sistemas e tipos de manejos com diversos tipos de adubação verde. Todos os sistemas utilizados pelas diversas formas de uso de adubos verdes, em sua maioria, tiveram resultados promissores, tanto na questão da produtividade como de retornos econômicos. Os resultados da análise econômica de possíveis reduções de dispêndio de usos de fertilizante mineral quando se faz uso da adubação verde foram positivos. Vale salientar que os resultados obtidos dependem muito do manejo, ambiente de produção, como também da conjuntura econômica dos preços internacionais praticados na compra do nitrogênio mineral.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SACHS, Raquel Castellucci Caruso et al. Adubação Verde: Potencialidades e Análise de Economia no Uso de Nitrogênio Mineral em Áreas de Implantação e/ou Reforma de Canaviais. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21335>. Acesso em: 02 dec. 2020.
Palavras-chave
crotalária-júncea, cana-de-açúcar, renovação de canavial, adubos, custos de produção.
Seção
Agroecol 2016 - Outros Temas

Referências

AMBROSANO, E.J. et al. Crop rotation biomass and arbuscular mycorryzal fungi effects on sugarcane yield. Scientia Agricola, v.67, n.6, p.692-710, 2010.

AMBROSANO, E.J. et al. Produtividade da cana-de-açúcar após o cultivo de leguminosa. Bragantia, v.70, n.4, p.810-818, 2011.

AMBROSANO, E. J. et al. 15N-labeled nitrogen from green manure and ammonium sulfate utilization by the sugarcane ratoon. Scientia Agricola, v. 68, n. 3, p. 361-368, 2011a.

AMBROSANO, E. J. et al. Acumulo de biomassa e nutrientes por adubos verdes e produtividade da cana-planta em sucessão, em duas localidades de São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia, v.8, n.1, p.199-209, 2013.

Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio - ABMR&A. Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira, São Paulo, novembro de 2007. Disponível em: http://www.abmra.org.br/marketing/insumos/fertilizantes/oferta_demanda_fertilizantes_mbagro.pdf Acesso em: 14 de jun 2016.

CANTARELLA, H.; TRIVELIN, P. C. O.; VITTI, A. C. Nitrogênio e enxofre na cultura da cana-de-açúcar. In: YAMADA, T.; ABDALLA, S. R. S.; VITTI, G. C. (Eds.). Nitrogênio e Enxofre na Agricultura Brasileira. Piracicaba: International Plant Nutrition Institute, 2007. p. 349–412

CONEJERO, M.;NARDY,V. Cana-de-açúcar e o papel das políticas públicas. 2012.Disponível:HTTP://www.siamig.org.br/index.php?option=com_context&task=view&id=3389&Itemid=95. Acesso em:23 de mai. 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção Agrícola Municipal.Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/pam/2014/default.shtm. Acesso em: 20 de abr.2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sistema Nacional de Índices de preços ao consumidor. Disponível em:
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/precos/inpc_ipca/defaultseriesHist.shtm Acesso em agosto de 2016

INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA. Banco de dados. São Paulo:IEA. Disponível em:http://www.iea.sp.gov.br/out/bancodedados.html. Acesso em: 11 de mai. 2016.

LUZ, P.H.C.;VITTI, G.C.; QUINTINO, T.A.; OLIVEIRA, D.B. Utilização da adubação verde na cultura da cana-de-açúcar. Piracicaba: ESALQ, GAPE – Departamento de Solos e Nutrição de Plantas, 2005. 53p.

MASCARENHAS, H.A.A.; TANAKA, R.T.; COSTA, A.A.; ROSA, E.V.; COSTA, V.F. Efeito residual das leguminosas sobre o rendimento físico e econômico da cana-planta. Campinas: Instituto Agronômico, 1994. 15p. (Boletim Científico, 32).

PETROBRAS. Fatos e dados. Janeiro de 2014. Disponível em: http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/entenda-por-que-investimos-em-fertilizantes.htm Acesso em: Agosto de 2016.

PRODUTIVIDADE dos canaviais em 2015 atinge melhor resultado desde 2009. Novacana, 27 abr. 2016. Disponível em: https://www.novacana.com/n/cana/safra/produtividade-canaviais-2015-melhor-resultado-2009-ctc-270416/. Acesso em: 11 de mai. 2016.

SACHS, R.C.C. et al. Potencial Econômico do uso de adubos verdes em áreas de reforma de cana-de-açúcar. In: IX WORKSHOP AGROENERGIA, 2015, Ribeirão Preto. Anais eletrônicos...Campinas:IAC, 2015, v.9, p.1-7.

TORQUATO, S.A. et al. Potencial econômico do uso de crotalária-júncea e sulfato de amônio em cana-de-açúcar. In:IX WORKSHOP AGROENERGIA, 2015, Ribeirão Preto. Anais eletrônicos... Campinas: IAC, 2015. v. 9. p. 1-6.

UNIÃO DA INDÚSTRIA DE CANA-DE-AÇÚCAR. Estatisticas. Disponível em: http://www.unicadata.com.br. Acesso em: 24 de mai.2016.

VEGRO. C.L.R; FERREIRA. C.R.R.P.T. Fertilizantes: aumento dos preços pagos pelos agricultores em 2015. Revista Análises e Indicadores do Agronegócio. v. 10, n.7, julho de 2015.