Desempenho morfológico de alface proveniente de mudas desenvolvidas em diferentes substratos alternativos

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rosana Araújo Fraga Ariane Cardoso Costa Marco Antonio Oliveira Chagas Arnaldo Henrique de Oliveira Carvalho Wallace Luís de Lima

Resumo

O presente estudo objetivou avaliar o desempenho morfológico das mudas de alface em diferentes substratos alternativos antes e depois do transplantio no campo. O experimento foi conduzido no Setor de Agroecologia do Ifes – Campus de Alegre, o experimento consistiu por duas etapas, sendo a primeira a produção de mudas em diferentes substratos orgânicos e a segunda etapa foi o transplantio das mudas no campo. A primeira etapa foi conduzido em casa de vegetação, em delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC) empregado para ambas etapas, sendo as parcelas constituídas por 3 substratos, T1 - Dejeto Bovino curtido; T2 – Dejeto Avícola; T3 – Comercial Plantmax, como testemunha. As avaliações biométricas, que foram: número de folhas, massa fresca parte aérea (g/plântula), massa fresca total (g/plântula) e altura da parte aérea (mm/plântula). A segunda etapa foi implantada em canteiro com adubação orgânica recomendada, os parâmetros avaliados nesta etapa foram: número de folhas, diâmetro total da parte aérea (cm) e massa fresca total da parte aérea (g). Os dados das avaliações foram submetidos ao teste Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Os resultados das duas etapas foram estatisticamente significativos, onde o tratamento T1 se destacou em todos os parâmetros avaliados. Na etapa 1 e na etapa 2, o mesmo tratamento foi superior em todas as avaliações realizadas. Neste contexto experimental do estudo conclui que é possível e viável usar substrato para mudas de alface com dejeto bovino.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FRAGA, Rosana Araújo et al. Desempenho morfológico de alface proveniente de mudas desenvolvidas em diferentes substratos alternativos. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21323>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Seção
Agroecol 2016 - Desenvolvimento Rural e Urbano em Bases Agroecológicas

Referências

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia (UFLA), Lavras - MG, v. 35, n.6, p. 1039-1042, 2011.

LOPES, J. C. et al. Produção de alface com doses de lodo de esgoto. Horticultura Brasileira, v. 23, n. 1, p. 143-147, 2005.

MINAMI, K. Produção de mudas de alta qualidade em horticultura. São Paulo: T. A. Queiroz, 1995. 135 p.

SOUZA, S. R. et al. Produção de mudas de alface com o uso de substrato preparado com coprólitos de minhoca. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 1, p. 115-121, 2008.

SMIDERLE, O. J. et al. Produção de mudas de alface, pepino e pimentão em substratos combinando areia, solo e plantmax®. Horticultura Brasileira, v. 19, n. 3, p. 253-257, 2001.

TRANI, P. E.; FELTRIN, D. M.; POTT, C. A.; SCHWINGEL, M. Avaliação de substratos para produção de mudas de alface. Horticultura Brasileira, v.25, n.2, p.256-260, 2007