CONSERVAÇÃO ON FARM DA MANDIOCA: ETNOBOTÂNICA E ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS NA COMUNIDADE RIOS DOS COUROS, CUIABÁ, MT

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Grazielly Faria Souza Eulália Soler Sobreira Hoogerheide Júlio César Reis Gisele Soares Dias Duarte João Flávio Veloso Silva

Resumo

A região entorno de Cuiabá possui mais de dez mil agricultores, dentre eles agricultores tradicionais mantenedores de um rico acervo de etnovariedades de mandioca, visto a região ser considerada centro de diversidade da Manihot esculenta. Este trabalho teve por objetivo o estudo etnobotânico das mandiocas conservadas on farm, e o estudo do perfil socioeconômico da comunidade tradicional Rio dos Couros, Cuiabá, Mato Grosso. Para tal foram aplicados dois questionários semi-estruturados. Usou-se o programa Stata 13 para análise dos dados do perfil socieconômico, e para os demais dados foram feitas interpretações descritivas. Todos os informantes se autodenominaram agricultores, independente do gênero, sendo 81% homens e 18% mulheres, com idade média de 50 anos. Em todas as unidades residem os agricultores (avós) junto com seus netos, sendo que os filhos vivem e trabalham em Cuiabá em 90% das famílias. A aposentadoria e programas sociais são a principal fonte de renda das famílias. A comercialização da mandioca, principalmente pela produção da farinha, é complementar à renda. Foram identificadas um total de 29 etnovariedades, sendo algumas mantidas pelos agricultores há cerca de 20 anos. A erosão genética é um fenômeno constatado pelo motivo de não haver sucessores para a atividade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOUZA, Grazielly Faria et al. CONSERVAÇÃO ON FARM DA MANDIOCA: ETNOBOTÂNICA E ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS NA COMUNIDADE RIOS DOS COUROS, CUIABÁ, MT. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21173>. Acesso em: 03 dec. 2020.
Seção
Agroecol 2016 - Uso e Conservação dos Recursos Naturais

Referências

AMOROZO, M.C.M. Um sistema de Agricultura Camponesa em Santo Antonio do Leverger, Mato Grosso, Brasil. 1996. 269 f. Tese. FFLCH, USP, São Paulo. 1996.

AMOROZO, M.C.M. Diversidade agrícola em um cenário rural em transformação: será que vai ficar alguém para cuidar da roça? In: MING, L.C.; AMOROZO, M.C. DE M; KFFURI, C.W. (Org.). Agrobiodiversidade no Brasil: experiências e caminhos da pesquisa. Recife: NUPEEA, 2010.

AMOROZO, M.C.M. Sistemas agrícolas de pequena escala e a manutenção da agrobiodiversidade uma revisão e contribuições. Edição do autor. Botucatu: FCA-UNESP, 2013. 78-79p.

BITOCCHI, E.; NANNI, L.; ROSSI, M.; RAU, D.; BELLUCCI, E.; GIARDINI, A.; BUONAMICI, A.; JARVIES, D.I.; MYER, L.; KLEMICH, L..; SMALE, M. BROWN, A.H.D., SADIKI, M. STHAPIT, B.; PERONI, N.; HANAZAKI, N. Current and lost diversity of cultivated varieties, especially cassava, under swidden cultivation systems in the Brazilian Atlantic Forest. Agriculture, Ecosystems and Environment, Amsterdam, n. 92, n.2, p. 171-183, 2002.

CAMACHO-VILLA, T. C.; MAXTED, N.; SCHOLTEN, M.; FORD-LLOYD, B. Defining and identifying crop landraces. Plant Genetic Resources, v. 3, n. 3; p. 373–384, 2005.

COSTA, I. B. C., Etnobotânica e práticas agroecológicas na comunidade rural Rio dos Couros, Cuiabá, MT, Brasil. 2015. x, 130 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2015.

FALEIRO, F. G. Preservação da variabilidade genética de plantas: um grande desafio. Disponível em: < http://www.boletimpecuario.com.br/ artigos/showartigo.php?arquivo=artigo350.txt&tudo=sim > Acesso em: fev. 2016

IBGE. Banco de Dados Agregados. Sistema IBGE de Recuperação Automática – SIDRA. Disponivel em http://www.ibge.gov.br. Acesso em: agosto 2011.

JARVIS, D.I.; MYER, L.; KLEMICK, H.; GUARINO, L.; SMALE, M.; BROWN, A.H.D.; SADIKI, M; STHAPIT, B.; HODGKIN, T. A training guide for in situ conservation on-farm. Version 1. Rome: International Plant Genetic Resources Institute,. 2000. 190p

LEBOT, V. Tropical root and tuber crops: cassava, sweet potato, yams and aroids. Cabi, 2009.

MARCHETTI, F. F. Agricultura tradicional e a manutenção da agrobidiversidade em comunidades rurais do município de Santo Antonio de Leverger-MT. 2012. 101p. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2012.

MARTINS, P. S. Dinâmica evolutiva em roças de caboclos amazônicos. In: VIEIRA, I. C. G. et al. (Org.). Diversidade Biológica e Cultural da Amazônia. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 2001. p. 369-384.

MEYER, L.; QUADROS, K. E.; ZENI, A. L. B. Etnobotânica na comunidade de Santa Bárbara, Ascurra, Santa Catarina, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 10, n. 3, p. 258-266, 2012.

MIRANDA, T. M. Etnobotânica de sistemas agrícolas de pequena produção na região da Serra da Mantiqueira. 2012.169p. Tese (Doutorado em Biologia Vegetal) - Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, São Paulo, 2012.

OLER, J. R. L. Conservação da agrobiodiversidade por agricultores de pequena escala em Mato Grosso- Brasil. 2012. 94p. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal)-Universidade Estadual Paulista, São Paulo, Rio Claro, 2012.

PEREIRA, B. E.; DIEGUES, A. C. S. . Conhecimento de populações tradicionais como possibilidade de conservação da natureza: uma reflexão sobre a perspectiva da etnoconservação. Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFPR), v. 22, p. 37-50, 2010.

PERONI, N.; HANAZAKI, N. Current and lost diversity of cultivated varieties, especially cassava, under swidden cultivation systems in the Brazilian Atlantic Forest. Agriculture, Ecosystems and Environment, Amsterdam, v.92, n.2 ⁄ 3, p. 171-183, 2002.

RADAMBRASIL. Levantamento de recursos naturais. Folha SD 21, Cuiabá. Brasília, DF: MME/ SG. v. 26. 1982. 544 p. Disponível em: < http://biblioteca.ibge.gov.br/biblioteca-catalogo.html?view=detalhes&id=213269 > Acesso: fev. 2016.

RODRIGUES, J. S. C. Estudo etnobotânico das plantas aromáticas e medicinais. In: FIGUEIREDO, A. C.; BARROSO, J. G.; PEDRO, L. G. (Ed.). Potencialidades e aplicações das plantas aromáticas e medicinais. Curso Teórico-Prático. 3. ed. Lisboa:Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - Centro de Biotecnologia Vegetal, Portugal. 2007. p. 168-174.

SOUZA, J. S.; OTSUBO, A. A. Perspectivas e potencialidades de mercados para os derivados de mandioca. In: OTSUBO, A. A.; MERCANTE, F. M.;MARTINS, C. de S. (Coord.). Aspectos do Cultivo da Mandioca em Mato Grosso do Sul. Dourados/Campo Grande: Embrapa Agropecuária Oeste/UNIDERP, 2002. p.13-30.

TIAGO, A. V. diversidade genética e uso de etnovariedades de mandioca (Manihot esculenta Crantz) cultivadas em propriedades rurais no município de Alta Floresta, Norte do Estado de Mato Grosso. 2016. 109p. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos) - Universidade do Estado de Mato Grosso, Alta Floresta, 2016.