Percepção de Mulheres do Assentamento II de Reforma Agrária em Sumaré /SP sobre Agroecologia e Agricultura Familiar

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar um aspecto das principais percepções que mulheres do Assentamento II de Sumaré/SP têm sobre os conceitos de Agricultura Familiar e Agroecologia, assim como realizar uma reflexão para análise do conhecimento e saberes tradicionais desses temas. Optou-se pela metodologia da pesquisa social, e como técnica de pesquisa o grupo focal, possibilitando revelar as percepções das participantes, com o intuito de promover uma reflexão entre o significado que os conceitos e definições tinham para cada uma delas, transmitir seus saberes culturais, suas opiniões, seus verdadeiros sentimentos espontaneamente, realizar associações de palavras, definindo o que entendiam frente aos temas, além da oportunidade de dialogar sobre essas percepções com as demais participantes do grupo. A guisa de conclusões, este trabalho apresentou também teorias, conceitos, definições de diversos autores sobre os temas que foram investigados, proporcionando à autora a oportunidade de realizar uma analogia com o que as mulheres explanaram.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
DA SILVA, Lucilene Cruz. Percepção de Mulheres do Assentamento II de Reforma Agrária em Sumaré /SP sobre Agroecologia e Agricultura Familiar. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, jan. 2017. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21059>. Acesso em: 03 dec. 2020.
Palavras-chave
Conhecimento, sensibilização, vivência na agricultura e grupo focal
Seção
Agroecol 2016 - Construção de Conhecimentos Agroecológicos

Referências

ABRAMOVAY, Ricardo. Bases para a formulação da política brasileira de desenvolvimento rural; agricultura familiar e desenvolvimento territorial. Relatório de Pesquisa, 1998.

ALTIERI, Miguel. Agroecología: bases científicas para una agricultura sustentable. Montevidéu: Nordan–Comunidad, 1999.
______. A agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 4ª ed. Porto Alegre: editora da UFRG, 2004.
BRASIL, Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006: estabelece as diretrizes para formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Diário Oficial da União, Brasília, 25 jul. 2006.

CALDART, Roseli S., PEREIRA Isabel, B., ALENTEJANO Paulo; FRIGOTTO, Galdêncio (org.). Dicionário da Educação do Campo – Agricultura Familiar. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. 788 p.

CAPORAL, Francisco R.; COSTABEBER, José, A. Agroecologia: alguns conceitos e princípios. Brasília: MDA–SAF–Dater-IICA, 2004.

KAGEYAMA, Angela A. Desenvolvimento Rural. Conceitos e aplicação ao caso brasileiro. UFRGS Editora, Rio Grande do Sul, 2008, 376 p.

LEFF, Enrique. Agroecologia e Saber Ambiental. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 36-51, Jan.- Mar. 2002.

NEVES, Delma P. Agricultura familiar. In: Motta, M. (org.). Dicionário da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005, p. 23-26.

SERVO, Maria Lúcia S; ARAÚJO, Pricila O. Grupo Focal em Pesquisas Sociais. Revista Espaço Acadêmico, mensal, ano XII, nº 187, 2012.

WANDERLEY, Maria Nazareth B. A agricultura familiar no Brasil: um espaço em construção. In Revista da Associação Brasileira de Reforma Agraria. São Paulo: v.25, n.2 e 3, maio/dezembro, 1995.