As Trajetórias e as Estratégias Adotadas para Defesa das Escolas do Campo do Município de Lima Duarte – Minas Gerais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Beatriz Souza Barral Dileno Dustan Lucas de Souza Welliton Souza

Resumo

Há uma série de leis que regem a educação do campo e existe uma unanimidade no que diz respeito à necessidade de se respeitar as especificidades dessas escolas e das comunidades. Em Lima Duarte não há movimentos sociais ligados à terra mas, iniciou-se um movimento em defesa das escolas do campo, na discussão do Plano Decenal Municipal de Educação do ano de dois mil e dezesseis. Uma dessas escolas não foi nucleada, como era a proposta inicial. Um grupo de professores do município tem construído parcerias com outras instituições e propondo novas práticas pedagógicas, com o objetivo de fortalecer a luta na defesa das escolas do campo construindo diálogos com as comunidades, profissionais e gestores da importância destas escolas e suas territorialidades. Esse texto irá fazer um breve diagnóstico dessa situação, as ações realizadas no último ano e o projeto de Soberania Alimentar que se propõe para as escolas.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BARRAL, Beatriz Souza; SOUZA, Dileno Dustan Lucas de; SOUZA, Welliton. As Trajetórias e as Estratégias Adotadas para Defesa das Escolas do Campo do Município de Lima Duarte – Minas Gerais. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 11, n. 2, dec. 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/21056>. Acesso em: 05 dec. 2020.
Palavras-chave
Educação do Campo; Movimentos Sociais; Políticas Públicas
Seção
Agroecol 2016 - Educação do Campo

Referências

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. Revista Portuguesa de Educação. Vol 16, nº002, Universidade do Minho Braga, Portugal, 2003.

FREIRE, Paulo . Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a construção democrática no Brasil – Da ditadura civil-militar à ditadura do capital. In: FÁVERO, Osmar; SEMERARO, Giovanni. Democracia e construção do público no pensamento educacional brasileiro. Petrópolis: Vozes, 2002.

IBIAPINA, Ivana. Pesquisa Colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos.

KOLLING, Edgar Jorge; NERY, Irmão; MOLINA, Mônica C. (orgs.). Por Uma Educação do Campo (Memória). Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília (vol. 1), 1999

KREMER, Adriana. Debulhando a Pinha: Educação, desenraizamento e o processo dos sujeitos do campo no município de Bom Retiro/SC. Dissertação de Mestrado Defendida no Programa de Pós- graduação em educação do UNIPLAC/SC, 2007. Disponível em: http://ww2.uniplaclages.edu.br/mestrado/dissertacoes/educacao/adriana_kremer.pdf

MOLINA, M., C., FREITAS, H., Avanços e Desafios na construção da Educação do Campo. Em Aberto, Brasília, v. 24, n. 85, p. 17-31, abr. 2011. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2483/2440