Florística e fitossociologia do componente arbóreo de um sistema agroflorestal na Zona da Mata rondoniense

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Mirian Gusmão Gusmão Emanuel Maia Maia Ederson Santana Santana Jakeline Fernandes Fernandes Joziany Moura Moura

Resumo

Resumo

Conhecer a composição arbórea de sistemas agroflorestais (SAF) é importante para auxiliar no planejamento e instalação de novas áreas. Assim, este trabalho objetivou caracterizar a composição florística e fitossociológica da vegetação arbórea em um SAF na Zona da Mata rondoniense. O SAF foi implantado há aproximadamente 25 anos, sem espaçamento padronizado, numa área aproximada de um ha. Foram avaliados os seguintes parâmetros fitossociológicos: densidade, dominância, índice de cobertura e posição sociológica. Foram amostrados 1174 indivíduos, compreendendo 117 espécies. As espécies com maior valor de cobertura foram Theobrama grandiflorum (cupuaçu), Hevea brasiliensis (seringueira), Apuleia leiocarpa (garapa), Jacaranda copaia (caroba) e as que apresentaram melhor distribuição entre os estratos foram a seringueira, a garapa e a caroba. Pode-se concluir que a área apresenta alto índice de regeneração e uma composição bem próxima da floresta amazônica.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
GUSMÃO, Mirian Gusmão et al. Florística e fitossociologia do componente arbóreo de um sistema agroflorestal na Zona da Mata rondoniense. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 10, n. 3, may 2016. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/18611>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
IX CBA 8. Biodiversidade e Bens Comuns.

Referências

EMBRAPA. Diagnóstico e planejamento de sistemas agroflorestais na microbacia ribeirão novo, município de Wenceslau Braz, estado do Paraná. Embrapa - CNPF (Doc. 35), Colombo. 54p. 1998.

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA – PANAFLORO, SIPAM, IBGE E INCRA. Pedologia Rolim de Moura – RO. Porto Velho, 2006. Escala 1: 250.000.

IVANAUSKAS, N. M.; ASSIS, M. C. Formações Florestais Brasileiras. IN: MARTINS, S. V. Ecologia de florestas tropicais do Brasil: Viçosa: UFV, 2009. 261 p.

BRIENZA JUNIOR, S. et al. Sistemas agroflorestais na Amazônia brasileira: análise de 25 anos de pesquisas. Pesquisa florestal brasileira, Colombo, n.60, p.67-76, dez. 2009. Edição Especial.

RODRIGUES, F. Q. Composição florística, estrutura e manejo de sistemas agroflorestais no vale do rio Acre, Amazônia, Brasil. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais) – Universidade Federal do Acre. Rio Branco: AC, 2005.

SILVA JÚNIOR, M. C. Fitossociologia e estrutura diamétrica na mata de galeria do Pitoco, na Reserva Ecológica do IBGE, DF. Cerne, Lavras, MG, v. 11, n. 2, p. 147-158, 2005.

SILVA, S. C. Sistemas agroflorestais na Amazônia: Fitossociologia, socioeconomia, análise de risco, comercialização de tendência de preços dos produtos. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade federal de Lavras. Lavras: MG, 2013.