A percepção dos agricultores sobre o solo: O caso do assentamento Roseli Nunes

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Nívia Regina da Silva Jucinei José Comim

Resumo

Parte-se do pressuposto que os agricultores, durante a construção do seu ofício, apreendem e desenvolvem conceitos fundamentais sobre o solo, que por sua vez, balizam suas decisões. A utilização de metodologias e instrumentos de avaliação local da qualidade do solo podem se transformar numa ferramenta importante de fortalecimento da organização social dos agricultores (já que valorizam sua trajetória e sua cultura) e de perspectivas para recuperação de áreas degradadas. O Assentamento Roseli Nunes, apresenta empobrecimento e degradação do solo, por consequência dos ciclos dos monocultivos do café, cana e pecuária que marcaram a região Vale do Paraíba, RJ. Este trabalho teve como objetivo construir com as famílias uma metodologia de avaliação das terras do assentamento, o conceito de qualidade do solo, analisando sob o ponto de vista da prática agrícola realizada pelos assentados e a necessidade de recuperação dos solos. Como resultado foi possível realizar a avaliação dos solos do assentamento, de acordo com os conceitos e parâmetros dos assentados; sistematizar o conceito de qualidade do solo a partir da descrição e mapeamento realizado, apontando os indicadores utilizados; e verificar se o método foi uma ferramenta concreta na avaliação do solo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SILVA, Nívia Regina da; COMIM, Jucinei José. A percepção dos agricultores sobre o solo: O caso do assentamento Roseli Nunes. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 8, n. 1, nov. 2013. ISSN 2236-7934. Disponível em: <http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/15394>. Acesso em: 18 sep. 2020.
Palavras-chave
conhecimento local, fertilidade do solo.
Seção
Artigos